quinta-feira, 28 de agosto de 2008

A chegada do meu precioso "pacotinho"!


Quando eu e o Rô resolvemos engravidar achamos que seria bem demorado, porque eu já tomava anticoncepcional há quase 10 anos, mas pra nossa surpresa, eu engravidei no mês seguinte, quando peguei o resultado no exame foi uma alegria incrivel, comprei uma mamadeira e fiz uma cartinha, deixei tudo em cima da nossa cama junto com o resultado do exame, quando ele chegou do trabalho e leu tudo, ficou super emocionado e surpreso com a rapidez da "cegonha", rs. Foi felicidade geral, porque minha familia (mãe e irmãs) estavam muito ansiosas para esse acontecimento.
É muito estranho quando vc fica sabendo que está grávida, enquanto a barriga não cresce parece que não é verdade, e todos ficam querendo colocar a mão na sua barriga, achava tão esquisito.
Eu ficava ansiosa para que a barriga crescesse logo e eu já pudesse usar batinhas, e ganhar lugar no ônibus, rs.
Quando fomos fazer a primeira ecografia, foi demais, escutar pela primeira vez o coraçãozinho do nosso bebê, sem contar que eu tinha o maior medo de não ter nada lá dentro, do médico falar que não tinha bebê nenhum, rs. (ainda bem que tinha!)
Minha barriga cresceu de um dia pro outro, e daeh em diante não parou mais de crescer, fico até agoniada de ver as minhas fotos de grávida, fiquei enoooooorme! Engordei 17 kg, tenho 1:50 de altura, imaginem a bolinha que eu virei.
Logo ficamos sabendo que uma menininha estava a caminho, e começamos os preparativos para a sua chegada, arrumar o quarto, comprar bercinho, guarda-roupa, roupinhas, decoração, fiz tudo em branco e lilás e ficou lindo demais. Fiz o chá de bebê e ganhei um monte de coisas, todo fim de semana ficava arrumando o quarto dela, rs. O Resto da gravidez correu tudo bem, trabalhei até o último dia de gravidez e ia e voltava de ônibus lotado todos os dias, alguns dias até ganhava lugar, mas não era sempre. No final da gravidez eu tinha uma azia horrível, ficava sentada na cama com azia, chegava a chorar de vontade de dormir, mas não conseguia, era horrível.
Esperei pra ter parto normal, até que chegou o grande dia, o dia que a Nathalia escolheu, era a madrugada de domingo pra segunda, acordei com uma cólica, e fui no banheiro, tinha um negócio na minha calcinha que parecia um gel marrom, fiquei na dúvida do que poderia ser, voltei pra cama, e as dores começaram a aumentar, fui tomar um banho, fiquei um século no banho e quando voltei o Rogério ainda dormia igual uma pedra, rs. Até que ele acordou de tanto eu me mexer na cama, daeh falei que achava que tinha chegado a hora, fomos pra maternidade lá pelas 07:00 da manhã, eu o Rogério, minhas irmãs e minha mãe, rs, a maior galera, rs!
A maior chuva e quando a gente tava na metade do caminho, furou o pneu, o Rogério trocou debaixo de chuva, tadinho. Pronto! Pneu trocado, bôra pra maternidade, andamos mais umas quadras, outro pneu furado, uahuahuahauahahau, não tinha mais step, chamamos o seguro e fomos pra maternidade de táxi, putz que vergonha, tivemos que descer do táxi com toda akela mudança, mala da Nathalia, minha mala, cobertor, uahuahauhauaauh foi muito engraçado. Fizeram o toque e eu não tinha dilatação, queriam fazer a cezárea, mas eu não quis, eu queria parto normal, esperei o dia inteiro a tal dilatação e a bandidona não veio, a minha obstetra resolveu fazer a cezárea mesmo, e a Nathalia nasceu às 19:30 do dia 22 de maio de 2006, com 3,625 kg e 51 cm, quando veio chorando pros meus braços eu disse chorando mais ainda: - Seja bem vinda princesa!!!! E ela arregalou o olho e parou de chorar, o Rogério assistiu o parto e ficou do meu lado o tempo todo, tive muito medo, pois passei muito mal com a anestesia, tiveram que colocar oxigênio e tudo.
Foi o melhor dia da minha vida!!!!
Eu não sei se todas tiveram esse mesmo sentimento, mas quando eu cheguei em casa com akele pacotinho nos braços, depois de ter altada maternidade, foi uma sensação tão estranha, uma mudança tão grande, parece que minha casa e minha vida tinham virado de cabeça pra baixo, cheguei a pensar: - Nossa, que que eu fui fazer, tava tudo tão tranquilo, tão sossegado! Arrumei pra cabeça!!!
Era um entra e sai de visita, era um tal de acordar várias vezes de madrugada pra dar mamar, trocar, depois o meu peito rachou e era uma dor insuportável, até eu me adaptar nessa nova rotina num foi fácil. Mas também quando me acostumei, passei a tirar de letra, a cada suspiro da Nathalia lá no berço (em outro quarto) eu já tava lá, rs.
Hoje minha casa não é mais a mesma, vive bagunçada, cheia de brinquedo espalhado, mas se a Nathalia não está, fica um vazio horrível, uma organização horrível, um silêncio horrível.
É... filho muda completamente a casa, a rotina, a vida da gente, mas muda pra muuuuuuuuuito melhor!!!
NATHALIA VOCÊ É O MELHOR QUE DEUS PODERIA ME DAR!!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...