quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Minha mãe

Minha mãe é a mulher que mais admiro nesse mundão, ela sempre foi muito forte, batalhadora, trabalhadeira, mãe dedicada (um pouco brava, rs), ótima esposa, ótima dona de casa (só que tem mania de limpeza) e além de tudo isso agora ela é uma avó LINDA!
Acho que já comentei aki que sempre fomos muito amigas, mas depois que eu casei passei a dar um valor muito maior a ela, e depois que me tornei mãe, esse valor multiplicou.
Logo que eu casei meu pai morreu e eu fiquei com um senso de responsabilidade sobre ela sabe, não gosto de deixar ela sozinha, estou sempre na casa dela e ela na minha, ela se dá muito bem com o Rogério e tem ele como o filho que ela não teve.
Quando engravidei da Nathalia, ela foi a segunda pessoa a saber e chorou muito, pois era algo que ela queria demais, foi emocionante.
Durante a gravidez a ajuda e os conselhos dela foram essenciais e foi com ela que sai pra comprar o enxoval e os móveis do quartinho, já que o Rogério não tem paciência para compras.
Quando a Nathalia nasceu ela ficou 15 dias na minha casa me ajudando, cozinhando todos os dias comidinhas fresquinhas, me enchendo de canjica e chá de erva-doce (que segundo ela era bom pra aumentar o leite), me ajudando nos cuidados com a Nathalia, enfim me ensinando a ser mãe.
Ela é uma avó muito amorosa, dedicada, babona, mas também sabe ser dura com a Nathalia nos momentos de birra, ela me ensinou muito e me ensina a cada dia.
Ah! Mãe! Como vc é importante e especial pra mim. Te admiro tanto e a cada dia admiro mais.
Obrigada por ser essa mãe amorosa e linda e por ser essa avó dedicada e tão atenciosa com a minha Nathalia. Me orgulho muito de vc!
Te amo Linda!!!

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Quero ir na sua cama!!!

Genti, desde que a Nathalia veio da maternidade ela dorme no bercinho dela, no quartinho dela, nos primeiros meses eu contava com a babá eletrônica, qualquer suspiro dela eu já estava lá do lado do seu berço, nunca dei o costume dela domir na minha cama, a não ser quando estava doentinha. Ela sempre acordou a noite, quando era bem pequena dava umas choramingada, daeh eu ia lá, pegava um pouquinho e recolocava no berço, conforme o tempo foi passando ela acordava durante a madrugada e pedia mama, daeh eu dava um pouquinho de mamadeira, só pra ela dormir novamente, e dava certo.
Só que depois disso ela começou a acordar várias vezes pra mamar durante a noite, daeh comecei a cortar, primeiro porque ela ia virar uma bola de gorda, segundo porque poderia ter muitas caries nos dentinhos e terceiro porque ninguém merece levantar 03 vezes durante a noite pra fazer mamadeira né, no outro dia eu ia trabalhar igual um zumbi.
Numa noite antes de dormir eu fui dar a mamadeira e disse assim pra ela: - Olha filha, a vaquinha disse que trouxe esse leitinho pra vc, mas depois ela também vai dormir e só vai trazer leitinho amanhã de manhã tá?! E ela concordou, quando acordou de madrugada e pediu mama, eu disse que a vaquinha tava dormindo e só traria mama de manhã, e ela voltou a dormir, e foi assim por algumas madrugadas, até que ela se acostumou e já não pedia mais, e de manhã quando pedia e eu fazia o mama ela fazia a maior festa porque a vaquinha já tinha acordado, uma graça, rs.
Resolvido esse problema, eu achei que tava certo, ia poder domir a noite toda, ai que gostoso!!!
Que nada, agora ela acorda de madrugada e quer ir pra minha cama e eu não resisto e levo, rs. Dá uma dózinha, ela me chama (ou chama o papai), daeh quando eu chego lá, ela tá sentadinha no berço com os cabelos tudo armado (parecendo uma árvore) rs, dá vontade de rir, daeh quando me vê ela dá os braços e diz assim: - Mamãe, quero ir na sua cama! (não sei de onde tirou esse costume, já que desde bebê ela dorme no berço dela).
Ah! Gente! Quem resiste??? Deve ter mãe que resiste (palmas pra elas) mas eu não resisto e o Rogério também não, a gente leva ela pra nossa cama, e ela fica abraçadinha com a gente, ela adora dormir abraçadinha (puxou a mim).
Tipo assim, ela não atrapalha em nada, porque vai pra nossa cama lá pelas 03:00, e nesse horário eu e o Rogério não fazemos mais nada só dormimos mesmo, rs, então qual é o problema dela ir pra lá? Minha cama é King Size, então tem bastante espaço e cabe nós três numa boa, e vou confessar que adoro akela mãozinha na minha orelha e ser acordada de manhã com akele abraço de bom dia tão gostoso que minha florzinha dá.
Lógico que tem muita gente que critica, talvez não seja bom que os filhos durmam na cama dos pais, mas em breve ela cresce e não vai mais querer ficar com a gente todo tempo, então vou aproveitar essa fase mais apegada e curtir muito a companhia dela.
E vocês como fazem? Seus filhos também vão pra cama de vocês? Acham errado minha atitude?

Pode até ser errado, mas que é gostoso esse aconchego de nós três, isso é!

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Nathalia do pulo!

Como já comentei aki, a Nathalia ADORA pular na cama elástica e a cada dia ela inventa mais acrobacias (acho que vai ser ginasta, rs)
Vejam o video da minha princesa no pula-pula no aniversário do priminho Dudu no último sábado dia 15 de Novembro. Tava super calor e sol beeem forte (milagre) mas isso não impediu a Nathalia de se acabar na cama elástica.


segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Nós três!

Quando voltamos da maternidade com nosso "pacotinho" nos braços não podiamos imaginar a mudança que nossa casa, aliás que nossa vida teria.
Até então a Nathalia tava ali na barriga, já tinha mudado um pouco, porque estavamos nos preparando para sua chegada, a empolgação do enxoval, montar o quartinho, imaginar como ela seria, sem contar os chutes na barriga que ela fazia questão de dar sempre que o papai colocava a mão e conversava com ela (ele se achava).
Mas mesmo estando na barriga, a gente saia pra onde queria, podia estar chovendo, ventando, frio, calor, era simples, se arrumar e sair, ponto. Dormiamos até tarde, se tava chovendo e frio deitava em baixo das cobertas e ficava assistindo filme. Quando alguém ia jantar em casa a gente ficava até altas horas batendo papo e nem gostava muito de convidar gente com criança (são muito bagunceiras, rs), minha casa era impecavelmente limpa, eu ficava faxinando no sábado o dia todo, ou então resolvia fazer tudo na sexta (ia dormir quase 03:00) pra poder ter mais tempo pra não fazer nada no sábado, rs.
Mas então, no dia 22 de maio de 2006, o que era apenas uma barriga, uma expectativa, deu o ar da graça e chegou trazendo muitas alegria mas muita mudança também.
Minha mãe se mudou pra minha casa por 15 dias (isso foi ótimo), era um entra e sai de gente o tempo todo, sem contar que meu leite demorou pra descer e a Nathalia não conseguia mamar, daeh eu e minha mãe ficava cada uma com uma esgotadeira tirando o leite pra dar com colherinha pra ela, e o Rogério lá junto (situação mais deprimente).
Pra quem dormia a noite toda até quase 11:00 da manhã, acordar 450 vezes durante a noite (em pleno inverno Curitibano) pra amamentar e trocar era um verdadeiro sacrifício.
Mas superamos todas as dificuldades e nos adaptamos bem!
Não imagino mais a nossa vida sem a Nathalia, ela veio pra somar, pra nos tornar uma familia, para fazer de mim e do Rogério um casal ainda mais abençoado!
Hoje minha casa é uma bagunça de brinquedos e adoro receber visitas de casais com filhos (continuo achando crianças bagunceiras, inclusive a minha, rs).
Mas tudo compensa.
Como é bom acordar de manhã com a vozinha tão doce da Nathalia me chamando, como é bom tomar banho junto com ela cantando as várias musiquinhas da creche, como é bom rolar no chão da sala fazendo cócegas e ouvir akelas gargalhadas gostosas, como é bom levar ela pra nossa cama e ficarmos ali, os três, abraçadinhos.
Ah! Jesus! Como sou grata a Ti, por essa familia tão linda que o Senhor me deu! Obrigada Pai!


"Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; Se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela" (Salmo 127:1).

Selinho!



Ganhei um selinho da Nina do blog: http://meninadecachos.blogspot.com/

Obrigada Nina!!! Bjs!


terça-feira, 11 de novembro de 2008

Nova geração de bagunceiros!

Eu cresci junto com muitos primos da mesma idade, tive uma infância muito divertida, a gente se encontrava na casa da minha vó e a bagunça começava, era um griteiro, uma correria, muitas risadas, brincadeiras inventadas, que saudade!
Domingo foi o aniversário de 02 anos de um priminho, na verdade ele é o primeiro tataraneto da minha vó, ou seja ele é filho da Carina, que é filha da Nena, que é filha da Tia Dá que é filha da minha vó, a Tia Dá é irmã da minha mãe, deu pra entender????
Já no domingo de manhã fomos pra casa da Tia Dá ajudar nos preparativos da festa, a Rafa (minha irmã) é que iria decorar, e ficou tudo muito lindo, mas o divertimento verdadeiro ficou por conta das crianças, a Nathalia adooooooooora ir lá, porque tem muuuuuuuuuita criança, eles moram todos no mesmo terreno e minhas primas tem filhos pequenos também, daeh já podem imaginar a bagunça que fizeram.
Achei tão engraçado ver minha pequena de apenas 02 anos e 05 meses brincando com a criançada, de menina só tinha ela e a Juju (Ana Julia, 03 anos) o resto era tudo menino (Kevin, Adam, Lucas, Gabriel e Gustavo), estavam em 07 crianças, mas parecia que tinha um batalhão inteiro, tamanha era a gritaria, eles brincaram de esconde-esconde, brincaram de pega-pega, adoleta, e de correr atrás do cachorro (coitado, rs), na hora do aniversário, foi mais bagunça com lingua de sogra, apito e mais correria e gritaria (gargantinhas poderosas, rs).
A Nathalia chegou em casa cansada, suja, grudenta mas muito feliz, e eu fiquei com akele sentimento de ver repetir com ela a minha própria infância, me deu uma saudade dos tempos que eu também corria e gritava feliz brincando com meus primos e primas, era tudo tão simples e tão divertido, agora somos todos adultos, pais e ocupados, mas ficamos felizes de ver que se passaram os anos e nos tivemos nossos filhos, mas que podemos continuar juntos, nos reunindo e deixando que nossas brincadeiras se repitam através de uma nova geração.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Amizade!

Engravidei junto com uma amiga e foi bom poder dividir as novidades e as dúvidas que uma gravidez trás pra uma futura mamãe. Nossas meninas tem apenas 02 meses de diferença, então passamos todas as fases ao mesmo tempo.
Só não imaginavamos que o fato de engravidarmos na mesma época faria das nossas filhas amigas pro resto da vida, é assim que desejo.
A Esther nasceu em março e a Nathalia em maio, quando sai da maternidade e vim pra casa a Luci com a Esther foram as primeiras visitas, e desde então a amizade entre elas se estabeleceu.
Elas estão na mesma creche, mesma sala e sabemos que lá elas aprontam muito juntas, estão juntas também na igreja e lá elas se acham, inventam as brincadeira e uma defende a outra, as vezes se olham e dão risadas como que se comunicando só com o olhar, é uma cumplicidade linda.
É claro que também brigam, mas é questão de segundos e já estão "de bem", rs.
Eu espero que essa amizade dure para sempre, que elas sempre tenham uma a outra, que essa amizade seja sempre sincera, sem competições, inveja ou rivalidade.
Tenho amigas de infância e sempre que nos encontramos damos muitas risadas lembrando das bagunças e travessuras que faziamos, quero que a Nathalia também tenha essas lembranças, e mais do que isso, eu quero que assim como eu ela também tenha amizades sinceras e duradouras.

O que seria de nós sem amigos não é mesmo???
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...