sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Crescendo...

video


Graças a Deus a Nathalia está melhor, não está mais tossindo, mas o antibiótico ainda não acabou, ontem e hoje já foi pra creche e ficou bem.
Ela está muito engraçada e faladeira, batemos altos papos e estou sempre me surpreendendo com as frases e as perguntas da minha fofa, e lógico estou curtindo muito cada momento.
Ela está muito carinhosa e apegada também, quer sempre minha companhia nas brincadeiras e adoro ouvir a frase: - Vem ti cumigo! Vem bincá! (e faz com a mãozinha me chamando), adoro também deixar ela terminar a brincadeira sozinha e ficar observando a criatividade dela, as conversas com as bonecas, um sarro.
A gente brinca de repetir as palavras e ela repete perfeitamente a palavra "paralelepipedo".
Adoro ver o desenvolvimento dela, cada dia uma novidade, uma frase nova, uma musiquinha que aprendeu na creche, agora escolhe a roupa que quer usar, o DVD que quer assistir, um verdadeiro serzinho mesmo.
Estou postando um video dela com a Esther(Nathalia está de calça branca e Esther de calça rosa), essa duplinha é um sarro, brigam bastante, mas se amam e quando estão juntas se tornam uma "dupla dinâmica".
Aproveitando, quero dar os parabéns para minha mãe que está fazendo aniversário hoje. Manhê, vc é muito especial e essencial nas nossas vidas (minha, do Rô e da Nathalia). Te amo! (Não fiz um post especial pra vc porque esqueci os cds de fotos em casa, rs).

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Dodóizinha!

A Nathalia começou com tosse na sexta (faz apenas 02 semanas que sarou da última tosse), daeh comecei a dar o xarope Abrilar, mas vi que não tava adiantando, no domingo de madrugada ela teve febre, faltei o trabalho pra ficar com ela, levei na pediatra e ela me disse que ainda bem que eu tinha levado, porque a Nathalia estava com muita secreção grudada no pulmão e que não sairia só com xarope, receitou um antibiótico (Clavulin BD 400) e um xarope (Mucolin), de segunda para terça ela ainda teve febre, mas ontem já estava melhor, não teve mais febre, mas ainda está com tosse e com o peito carregado, estou fazendo inalação na hora de dormir.
Hoje ela não foi pra creche, ficou com a minha irmã de manhã e agora de tarde está com a minha mãe (eu não podia faltar hoje), eu fico ligando de meia em meia horas, rs, e ela me garantiu que a Nathalia está bem, que bom.
Não suporto ver a Nathalia doente, ela é muito ativa, vive pulando, dançando, espuleteando e quando está doentinha ela fica muito quieta, dá uma dózinha, mas graças a Deus ela está bem melhor.
Ontem ficamos pintando com guache (ela adooooooora) não queria que ela ficasse se cansando pra não ficar tossindo, então só brinquei de brincadeiras calmas, ficamos cantando, depois comemos bolo, brincamos de cabaninha, de cabelereiro, apesar de faltar o trabalho por um motivo ruim, foi ótimo ficar em casa com ela 04 dias seguidos, rs.
Com certeza até o fim de semana estará totalmente sem tosse (em nome de Jesus!!!) e daeh poderei postar muitas fotinhas da minha princesa aprontando suas bagunças!
*Ps: Genti essa roupinha horrorooooosa é só de pintar tá, uahuahauhaua, senão vcs vão pensar que minha fofinha anda toda malacafenta (mal vestida, rs).

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Mãe banana x Birras

Quando eu não tinha filhos ficava indignada de ver crianças fazendo birra e a mãe não dando uns tapas, dizia que quando tivesse filho ele ia dançar miúdinho comigo.
Pois bem, o tempo passou e a Nathalia nasceu, e enfim chegamos nos tempos de birras, confesso que não consigo bater, não tenho coragem, minhas amigas dizem que sou uma "banana"(mole demais), eu não vejo dessa forma, penso que não é batendo que se educa (só agora penso assim, rs).
Lógico que a Nathalia não é a mais birrentas das criaturas (o filho da amiga é sempre mais birrento que o seu, rs), mas as vezes se é contrariada ela dá uns "pitis", e nessas horas até tenho vontade de dar uns tapinhas, mas me controlo (pois sei que depois eu fico mal de remorso), daeh coloco ela no cantinho do pensamento, tem dado certo, quando começa a espernear demais, eu levo ela pra lá e deixo 02 minutos, depois vou lá digo que não pode fazer birra, que a mamãe não gosta, pergunto se passou, se ela não vai fazer mais, daeh dou um beijo, um abraço e digo que amo muito ela, e ela retribui, e saimos do cantinho felizes e saltitantes (ela porque não apanhou e eu porque não bati).
Estou errada? Pode ser! Mas foi o jeito mais fácil que encontrei de controlar as birras e choros descontrolados sem dar umas boas (boas????) palmadas.
Como vocês fazem quando seus filhos dão akela sessão de birra??? Vcs acham que sou banana demais agindo assim? Vamos lá mamães (bananas ou não) vamos nos ajudar a superar essa fase de birras!!!

Bananas... quer dizer... Mamães unidas jamais serão vencidas... pelas birras!!!

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Tem coisas que só mãe entende!

É tão bom chegar em casa e ter akela pessoinha tão especial te esperando, vem correndo, te abraça forte, beija e depois pergunta: - O que voxe toxe pa mim??? uhauahauhauahau.
Ontem levei uma sandalia pra Nathalia, e ela já foi logo abrindo a caixa e exclamando: - Nossa, que bonita mamãe, obigada!
Coisa mais linda é ver nossos filhos falando, se expressando, mas tem coisas que só mãe entende né, estavamos tomando banho (tomamos banho juntas todos os dias) e eu perguntei como tinha sido na creche e ela toda empolgada, me contou que fugiu da Tia Thays junto com a Estherzinha e com a Ana Julia e se esconderam no escorregador (só eu entendo quando ela fala escorregador, rs), depois disse que a Tia falou que ela era bagunxera, rs. Liguei pra perguntar o que tinha acontecido exatamente, e a educadora me disse que estavam brincando no parquinho e estavam fazendo a fila pra entrar, quando as 03 bonitinhas se esconderam atrás do escorregador (que não esconde ninguém, rs) e ficaram dando risada, como se tivesse fazendo coisa e errada e ninguém tivesse vendo.
A Nathalia está muito bagunceira e aprontando muito, mas tá super carinhosa, ela me olha, mexe no meu cabelo e diz que sou linda, ontem ficou chamando o Rogério de "amoi", porque me ouviu chamar (só o que me falta ter que chamar ele de pai, rs).
Quando fomos dormir pediu histórinha, contei do João e o pé de feijão, quandou acabou ela pediu outra história, disse que queria a história da menininha Vitória (vou lá saber que história é essa???) inventei né, a tal Vitória encontrou o nemo, shrek e Tuga (do Diante do Trono), e ela adorou, virou pro meu lado, pegou na minha orelha e dormiu, e eu fiquei ali sentindo o cheirinho dela, mexendo no cabelinho dela e agradecendo a Deus por ter me dado um tesourinho tão precioso.

Coisa boa nesse mundo é ser mãe!!!

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

...na primavera ou em qualquer das estações...

É maravilhoso ver o quanto o tempo passa e as verdadeiras amizades nunca acabam. Sábado eu fui no Chá de bebê da minha amigona Lely, lá encontrei a Fran (Grossi), Lita, Fran (do Pedro), faltou a Susi e a Gisele pra completar a turma das amigas. Já estamos contando com 15 anos de amizade (15 anos??? Meu Senhor, tamo velhas!).
Somos amigas do tempo do Colégio, faziamos Artes Cênicas no Colégio Estadual do Paraná, primeiro formamos o Quarteto de 5 (Eu, Lely, Lita, Susi e Fran Grossi), éramos adolescentes e faziamos tudo juntas (inclusive reprovar de ano), no ano seguinte (1996) ficamos amigas também da Fran (do Pedro) e da Gisele, e estudamos todas juntas por 05 anos, depois disso todo mundo casou (menos a Lita que namora o Giba desde akela epóca, rs), daeh ficou assim: Danny casou com Rogério e teve Nathalia, Susi casou com Marcos e teve Gabriel, Lely engravidou do Juliano antes de casar, daeh casou, teve Artur e agora está grávida de Miguel, Gisele casou e não tem filhos, Fran Grossi engravidou da Bibi e casou com Célio, Fran (do Pedro) teve a Tisbe na época do colégio mesmo e desde então está casada com o Pedro (que também era da nossa turma) e a Lita, como já disse, continua namorando eternamente o Giba, rs.
É muito legal a gente se encontrar hoje, lembrar dos velhos tempos, dar muita risada e ver nossos filhos continuarem uma amizade que começamos há 15 anos atrás.
Hoje estou postando umas fotos do sábado, mas vou procurar algumas das antigas pra postar (o duro que essas tem que scanear, rs)

1.ª foto: Eu com a Nathalia no colo, A Lely (grávida), Lita, Fran (do Pedro) e Fran Grossi com a Bibi no colo.
2.ª foto: Eu a Nathalia e a Lely
3.ª e 4.ª foto: Nathalia e Bibi, (o Artur e a Tisbe não quiseram tirar fotos).

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Familia...amo vocês!!!

Visitando o blog da vovó Helô me deparei com o tema sobre familia, como já estava pensando em postar sobre isso, cá estou.
Eu tenho 02 irmãs mais novas que eu, Andressa(27) e Rafa(22), a gente se dá super bem, na verdade nem sempre foi assim, eu e a Andressa tivemos alguns probleminhas na adolescência, e a Rafa sempre foi a irmã mais nova chata, mimada e café com leite nas brincadeiras (tinha que incluir ela, senão o pai não deixava a gente brincar da rua).
Quando a gente era criança inventavamos muitas brincadeira, a gente tem um monte de primos da mesma idade, então a gente se reunia e brincava, brincava, brincava...
Brincava de casamento atrás da porta, brincava de pular elástico, de casinha, de guerra de água (com vidro de desodorante), brincava de carrinho de rolimã, bola, bicicleta e até de pular valeta(errggg). Mas era muito legal, a gente ia pra casa só de noite e tinha que tomar banho de se esfregar pra tirar a "craca".
Quando ficamos mais adultas, eu e minhas irmãs, começamos a nos dar melhor, daeh todo mundo já namorava e éramos bem cúmplices uma da outra, mas também tinhamos muita amizade com a nossa mãe, que sempre esteve a par de tudo que acontecia com a gente, era mais amiga do que mãe (e ainda é).
Quando eu casei foi muito ruim sair da casa dos meus pais, onde eu era protegida e tinha tudo muito fácil, para ir me virar sozinha junto com meu amor, nos primeiros dias ficava chorando escondida, com o passar dos dias eu me acostumei, mas tinha algo dentro do meu coração que não ia bem, quando chegava começava a anoitecer, começava me dar um pânico, um medo, sei lá,um pressentimento ruim.
No dia 06 de julho (04 meses depois do meu casamento) a gente tava assistindo o dvd do casamento que tinha ficado pronto (depois de muito stress), e meu pai começou a passar mal, levamos ele pro hospital, mas não adiantou nada, ele faleceu meia hora depois.
Geeeeeenti do céu, ficamos sem chão, foi um choque, um baque, uma tragédia, meu paizinho de 45 anos estava morto.
Depois disso a gente se apegou ainda mais, eu fiquei quase 03 meses dormindo na casa da minha mãe com o Rogério, não queria ficar longe da minha mãe e das meninas.
Minha mãe ficou meio sem motivação sabe, porque meu pai era o companheiro inseparável dela, chegava a irritar o jeito que o pai ficava disputando a mãe com a gente, rs, mas então chegou a Nathalia, ela veio alegrar nossa vida, ela veio preencher o vazio que ficou quando o meu pai se foi, ela veio fazer a gente sorrir.
Meu pai era louco por crianças e sonhava em ter netos (homens) rs, mas infelizmente não teve tempo de conhecer a Nathalia.
Hoje somos muito unidas, minhas irmãs estão sempre lá em casa com seus namorados e minha mãe também é claro, eu não vejo a hora de ter mais crianças na nossa familia, ter sobrinhos e a Nathalia ter priminhos, tenho certeza que se meu pai tivesse aki ele seria o mais orgulhosos e babão dos vovôs.
Mãe, Drê e Rafa nós lá em casa (eu, Rô e Nathalia) amamos muitos vcs!

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Bob!!!

Oi gente, o feriadão foi ótimo, pude curtir muito a Nathalia, mas tava um frio terrível que acabamos não fazendo nada, só ficamos em casa mesmo!
O único passeio que fizemos foi ir na casa da bisa da Nathalia (minha querida vó Senhorinha), ela mora a 02 quadras da minha casa, rs. Gentiiii a Nathalia não quer mais sair de lá, porque nasceu o filhotinho da tuca, e a Nathalia é apaixonada por cachorro, ela está super apegada com o cachorrinho que ela mesmo deu o nome de Bob, quando a gente chega lá ela pega akele cachorro e não larga mais, ela beija, abraça, aperta, quer levar embora, dá um trabalhão na hora de ir embora, eu até queria levar ele pra nossa casa, mas o Rogério não quer nem saber do vira-lata, rs.
O pior é que minha tia não vai ficar com ele, ela vai dar pra alguém, como eu vou explicar pra Nathalia quando o Bob não estiver mais lá???
Ontem fomos visitar uns parentes da minha mãe e ela queria porque queria levar o cachorro, daeh tive que ficar inventando a maior história pra ela desistir da idéia.
Agora estou preocupada com isso, o que vou fazer quando o Bob for embora, como vou explicar isso pra Nathalia, será que ela entenderá? Será que não vai ficar doente por causa disso?
Queria mesmo era convencer o Rogério a aceitar o vira-latinha lá em casa, porque até eu gosto dele!

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Feriado em Curitiba!



Genteeeeeeeeeeee!!!! Daki a poko já tô indo embora (do trabalho) e só volto na terça, segunda dia 08/09 é feriado em Curitiba, vou aproveitar muito com minha princesa esse final de semana prolongado. Tô querendo ir no KinderPark com ela, tomara que dê certo. Terça eu volto pra contar as novidades e postar as fotinhas do fim de semana. Um beijão pra todas e aproveitem bem o final de semana.

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Ah!... Como o tempo passa!

Parece que foi ontem que cheguei em casa com meu "pacotinho" no colo. Tinha ficado 09 meses esperando e até que enfim ele tinha chego. Tinha chego a pessoa que ia mudar minha vida, que ia me ensinar que amor de mãe é o maior que existe, que ia me ajudar a ser uma pessoa melhor, enfim, tinha chego a minha Nathalia!!!
Nos primeiros dias, virou meu mundo de pernas pro ar, até eu pegar o jeitinho e as manhas da minha pequena, não foi fácil.
Mas quando os primeiros dias se passaram e tudo se normalizou, eu curtia muito cada dia da minha princesa.
O tempo passa tão rápido, nós mães temos a ansiedade de ver nossos pequenos crescerem, depois parece que queremos voltar atrás para viver tudo novamente, ficamos ansiosas para que eles sentem sozinhos, depois para que eles engatinhem, andem, tenham os primeiros dentinhos, falem logo e corretamente (sendo que é tão bonitinho eles falarem errado né), somos ansiosas para que saiam das fraldas, sejam independentes, mas de repente, acordamos e não temos mais bebês, eles cresceram, eles não querem mais nosso colo, não acordam mais no meio da noite querendo nossa cama, não choram mais por ter feito algum dodói (aliás, nem falam mais dódoi), já comem sozinhos e não querem mais brincar de cabaninha.
Ah, é tão bom ve-los crescer, fazer parte desse mundo, compartilhar com eles cada conquista, estar pertinho quando descobrirem que não ganharão sempre!
Me lembro do dia em que cheguei em casa, e estava lá com a Nathalia, e simplesmente ela levantou sozinha e saiu andando pela casa, fiquei abismada, foi no dia 05 de março de 2007 e ela tinha só 09 meses e meio, eu ia andando pela casa e ela ia atrás de mim, e quando caia se levantava sozinha sem se segurar em nada e saia andando novamente. Liguei na creche no dia seguinte para avisar que ela estava andando e pedir que cuidassem com tombos, e elas me disseram que ela já tinha andando o dia todo na creche. A partir desse dia, tinha que ter atenção redobrada, pois ela não parava mais quieta e não queria mais colo.
Me lembrando disso agora, me deu um aperto, parece que foi ontem, mas olhando minha filha agora, vejo que passou tão rápido, agora ela corre, pula, dança, fala de tudo e está ficando cada dia mais independente.
Será que não tem como desacelerar o tempo???? Será que não tem um jeito de controlar nossa ansiedade de querer ver nossos filhos crescerem logo? (por querer que eles sempre façam tudo antes do tempo, para serem considerados mais espertos).
É por isso que fotografo e filmo tudo que a Nathalia faz, para que quando ela crescer e a saudade apertar dentro do meu coração eu possa me lembrar de quando ela tinha um sorriso banguela, de quando ela era cheia de dobrinhas, de quando andava meio cambaleando, rs, de quando falava dódoi, supesa (surpresa), pepe (chupeta), popomo (hipopótamo) e de quando acordava no meio da noite, ia pra minha cama e dormia novamente pegando na minha orelha.

Ser mãe é isso, sentir uma eterna saudade!!!

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Parabéns Dindinha!!!


Hoje é o niver da minha maninha Andressa, ela é madrinha da Nathalia, na verdade na minha igreja não batizamos crianças, as crianças são apresentadas somente, mas podemos escolher amigos como se fossem padrinhos de consideração.
Quando eu e minhas irmãs éramos crianças sempre falavamos que quando a gente crescesse uma seria madrinha do filho da outra: eu(mais velha) seria madrinha do filho da Rafa(mais nova), a Rafa seria madrinha do filho da Andressa (do meio) e a Andressa seria madrinha do meu filho. E assim foi.
A Andressa é uma excelente Tia/Madrinha, é super presente, dedicada, ama a Nathalia, dá toda atenção e é correspondida, rs, porque a Nathalia também ama muito ela, a Rafa fica meio enciumada, mas a florzinha tem amor para todas, rs.

Drê, obrigada por vc ser essa pessoa tão querida, atenciosa, prestativa e
linda!!! Amamos muito você!!!
Feliz Aniversário!!!!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...