segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Nós três!

Quando voltamos da maternidade com nosso "pacotinho" nos braços não podiamos imaginar a mudança que nossa casa, aliás que nossa vida teria.
Até então a Nathalia tava ali na barriga, já tinha mudado um pouco, porque estavamos nos preparando para sua chegada, a empolgação do enxoval, montar o quartinho, imaginar como ela seria, sem contar os chutes na barriga que ela fazia questão de dar sempre que o papai colocava a mão e conversava com ela (ele se achava).
Mas mesmo estando na barriga, a gente saia pra onde queria, podia estar chovendo, ventando, frio, calor, era simples, se arrumar e sair, ponto. Dormiamos até tarde, se tava chovendo e frio deitava em baixo das cobertas e ficava assistindo filme. Quando alguém ia jantar em casa a gente ficava até altas horas batendo papo e nem gostava muito de convidar gente com criança (são muito bagunceiras, rs), minha casa era impecavelmente limpa, eu ficava faxinando no sábado o dia todo, ou então resolvia fazer tudo na sexta (ia dormir quase 03:00) pra poder ter mais tempo pra não fazer nada no sábado, rs.
Mas então, no dia 22 de maio de 2006, o que era apenas uma barriga, uma expectativa, deu o ar da graça e chegou trazendo muitas alegria mas muita mudança também.
Minha mãe se mudou pra minha casa por 15 dias (isso foi ótimo), era um entra e sai de gente o tempo todo, sem contar que meu leite demorou pra descer e a Nathalia não conseguia mamar, daeh eu e minha mãe ficava cada uma com uma esgotadeira tirando o leite pra dar com colherinha pra ela, e o Rogério lá junto (situação mais deprimente).
Pra quem dormia a noite toda até quase 11:00 da manhã, acordar 450 vezes durante a noite (em pleno inverno Curitibano) pra amamentar e trocar era um verdadeiro sacrifício.
Mas superamos todas as dificuldades e nos adaptamos bem!
Não imagino mais a nossa vida sem a Nathalia, ela veio pra somar, pra nos tornar uma familia, para fazer de mim e do Rogério um casal ainda mais abençoado!
Hoje minha casa é uma bagunça de brinquedos e adoro receber visitas de casais com filhos (continuo achando crianças bagunceiras, inclusive a minha, rs).
Mas tudo compensa.
Como é bom acordar de manhã com a vozinha tão doce da Nathalia me chamando, como é bom tomar banho junto com ela cantando as várias musiquinhas da creche, como é bom rolar no chão da sala fazendo cócegas e ouvir akelas gargalhadas gostosas, como é bom levar ela pra nossa cama e ficarmos ali, os três, abraçadinhos.
Ah! Jesus! Como sou grata a Ti, por essa familia tão linda que o Senhor me deu! Obrigada Pai!


"Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; Se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela" (Salmo 127:1).

Selinho!



Ganhei um selinho da Nina do blog: http://meninadecachos.blogspot.com/

Obrigada Nina!!! Bjs!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...